18 de abr de 2011

A bebida é a melhor amiga do homem; é a morte engarrafada.

Eu não pude deixar de reparar que aquela puta ficou tímida. Pediu uma bebida para ajudar a relaxar e depois já estava correndo nua em volta da piscina. Ela cobrava 250 reais mas estava ali de corpo presente. Não parecia que ela pensasse em seu filho em casa, ou no marido que a espancou, o pai, o tio, e depois o padrasto. Ela estava mesmo se divertindo.

Ao roçar minha barba nela eu soube que ia me apaixonar, e não podia mais dividi-la aquela altura. O seu corpo era trabalhador, pesado e magoado como se fosse apalpado por mil mãos ferozes - como a de um pai a corrigir os desvios no caminho do filho - Isto não sai. Mas tinha algo de ingênuo a vê-la saltitar. Pelada e com os cabelos no ar, não era a cena que me chamava, mas o que flutua.

Eu sei que em algum lugar daquela escuridão eu a encontraria em um pedaço intocável de pureza e virgindade, como Macário a execrar poesia. Eu queria lhe dizer "Você é absolutamente linda e eu te amo." Mas aprendi (por não estar pronto) de que não podemos desmerecer a força da passagem. Se eu assim o fizesse, seria criar ponte ao que é verso e desmantelar a colina que domina a praça de sua alegria.

Por isto eu tive de ir embora. Pois estás bem a aceitar a escuridão, e eu não, a aceitar a tua. Nosso encontro faria merecer a eterna companheira que me acompanha e te tirar a felicidade vívida de tua nudez. Então viva! corra e salte, pois tu és da vida mulher! E deixe que a morte proteja a timidez, como melhor amiga, no embriagar de uma garrafa.

2 comentários:

  1. ESSO É VERDADE DISTRUIL MEU CASAMENTO
    NÃO QUERO MAIS BEBE NUNCA MAIS
    14 ANOS É A RUINA DO HOMEM VC. NUNCA BEBE
    SO, AQUERDITI NISSO

    ResponderExcluir